Conheça os 5 tipos de escadas de emergência

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
escadas de emergência com porta sinalizada

Existem pelo menos cinco tipos de escadas de emergência para edificações previstas pelos órgãos reguladores de segurança.

As escadas formam a principal rota de evacuação das pessoas em um edifício em caso de emergência.

No entanto para uma segurança eficaz, é importante que equipamentos que compõe o sistema de escada sejam devidamente instalado e livre de obstruções.

Quem regulamenta essas regras são os Códigos de Segurança contra Incêndio e Pânico (Coscip) de cada Estado. O objetivo é a eficácia nos processos de regularização das edificações junto ao Corpo de Bombeiros.

Neste artigo, trazemos os detalhes, com linguagem simples, sobre os tipos de escadas de emergência de acordo com o Coscip de Pernambuco.

1. Escada convencional

As escadas convencionais são aquelas que não têm porta e são encontradas em prédios residenciais de até quatro andares e com área de ate 750m² por pavimento.

2. Escada com porta resistente ao fogo

A partir deste tipo de escada de emergência, já consideramos que todas as escadas devem ter portas permanentemente fechadas para auxiliar no combate proliferação do fogo e da fumaça entre nas escadas.

As portas resistentes ao fogo devem ser pintadas com tinta intumescente. E os dispositivos devem ser mecânicos ou automáticos de modo a permanecerem fechadas, mas destrancadas.

As escadas com portas resistente ao fogo devem ser instaladas em prédios residências de cinco a oito pavimentos e com área de ate 750m² por pavimento, em escolas a partir de três andares, hospitais e boates, por exemplo.

3. Escadas com porta corta fogo (enclausuradas)

As portas corta-fogo que dão acesso às escadas são feitas de metal e enchimento de material que evita a propagação do fogo, da fumaça e do calor nas escadas de emergência.

Essas portas devem ser submetidas à manutenção periódica. Também sempre mantidas fechadas, mas nunca trancadas, e devidamente sinalizadas, indicando que ali existe uma rota de fuga em caso de emergência.

As escadas com porta corta-fogo devem constar em prédios residenciais de nove a 18 pavimentos e com área de ate 750m² por pavimento, também em escolas a partir de três andares, hospitais e boates, por exemplo.

Veja aqui mais detalhes sobre a manutenção das portas corta-fogo.

4. Escadas com antecâmara (à prova de fumaça)

As escadas com antecâmara têm o objetivo de serem ventiladas por um duto de extração de fumaça para facilitar a saída da fumaça.

O duto inicia no pavimento mais baixo e termina acima da cobertura. Por isso, as escadas com antecâmara são chamadas escadas de ‘à prova de fumaça’.

As escadas com antecâmara devem constar em edificações com 19 a 40 pavimentos e com área de ate 750m² por pavimento.

Acima de 40 pavimentos, o Coscip-PE diz que devem ser construídas duas escadas com antecâmara.

5. Escadas externas

As escadas externas são instaladas como uma medida compensatória se a edificação já estiver pronta.

No geral, seu acesso é a partir de uma porta corta-fogo. E a exigência é que tenha um material resistente ao fogo. A exemplo da pintura que deve ser com tinta intumescente para que a escada não seja afetada pelo fogo.

Sinalizações de segurança em imóveis
Porta devidamente sinalizada indica escadas como saída de emergência | Foto: Junior Aguiar

Corrimão deve ser instalado em todos os tipos de escadas de emergência

Para todos os tipos de escadas de emergência, um elemento é fundamental: o corrimão.

O corrimão auxilia na acessibilidade das pessoas mais vulneráveis à situação de emergência e orienta até a saída rápida em meio à falta de visibilidade devido à fumaça.

As normas para instalação do corrimão são regidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, através da NBR 9050 que trata da Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

O corrimão deve ser instalado em escadas e rampas a 0,92 m e 0,70 m do piso, medidas da face superior até o bocel ou quina do degrau ou do patamar, considerando a inclinação da rampa.

Os corrimãos devem ser contínuos, sem interrupções. Devendo se prolongar por pelo menos 30 cm nas extremidades, com acabamento recurvado.

Outro detalhe a ser levado em consideração, é que a distância do corrimão em relação à parede deve ser de 4 cm no ambiente interno e 10 cm para os externos.

Veja aqui mais detalhes sobre a instalação correta dos corrimãos em escadas e rampas.

Engenheiro de segurança da GT Fire, Thiago Barbachan, fala da altura correta do corrimão

Quais desses tipos de escadas de emergência é o ideal para seu imóvel?

A depender da finalidade do imóvel (residencial ou comercial com atendimento ao público ou não) é importante que seja elaborado um projeto contra incêndio e pânico.

É nesse projeto que consultorias iguais a GT Fire onde são detalhados o tipo, o que e como devem ser instalados os equipamentos de prevenção e combate à incêndios.

A partir daí, essa documentação é enviada ao Corpo de Bombeiros para a emissão do Atestado de Regularidade.

Achou muito burocrático? Deixa que a GT Fire faz todo esse processo para você. A aprovação é garantida! Clique aqui e fala com a gente agora ou aqui para fazer o orçamento.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

GT Fire

CONSULTORIA E PROJETOS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO
Somos uma empresa especializada na Elaboração de Projetos de Incêndio, regularização com o Corpo de Bombeiros e na prestação de Serviços de Segurança Contra Incêndio e Pânico.

Posts Recentes

Siga-nos

Inscreva-se para nossa newslteres

Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit